Gatas nas Nuvens

No final das contas a gente sabe que gatos não são pessoas. E não consideramos as nossas, Miadóra e Shy, como nossas filhas. A propósito, nossas três sobrinhas vão respirar aliviadas quando souberem que não vamos deixar em testamento para as felinas todos os nossos (poucos) bens. Mas, verdade seja dita, gastamos uma pequena fortuna para trazer as duas gatinhas do Brasil para o Canadá.
Apesar do fato de que poderíamos ter pago nosso aluguel em High Park Avenue por alguns meses ou quitar todas as nossas dívidas por um (longo) tempo, se necessário, faríamos tudo de novo. Sem perguntar nada. Bem, talvez, só uma pergunta: quanto vai custar?
As duas vivem conosco desde dezembro de 2000 e, óbvio, nos sentimos responsáveis por elas. Além de ração, areia sanitária e água, elas só pedem uma vigorosa coçada atrás das orelhas, um pouco de atenção, e um espacinho perto de um aquecedor do lado de uma janela para ficar assistindo os flocos de neve caindo.
Elas chegaram em Toronto três dias depois da gente e assim que resgatamos as duas do edifício da Air Canada Cargo, fomos direto para um gatil em Oakville onde elas ficaram por duas semanas.
O staff chama o lugar de “Spa Felino“. Eu não iria tão longe, se bem que as instalações são limpas e o preço (sempre o $, o maldito $) foi razoável. Todo mundo lá era muito carinhoso com todos os gatos, até aqueles mais exaltados que poderiam fazer parceria com o filho do demo.
Assim que conseguimos um apartamento fomos buscá-las. Alugamos um carro (dinheiro, dinheiro, dinheiro) e quando chegamos no apartamento soltamos as duas de suas gaiolas individuais (não diga nada!). Depois da exploração da área com aquele andar arrastado de quem comeu demais, acompanhado dos longos miados indignados, foram para o sofá e se acomodaram.
Agora só falta registrar as duas na prefeitura, comprar e implantar um micro-chip para cada uma, bem como adquirir coleiras, plano de saúde, levá-las para a primeira visita ao veterinário…
Cara! Tudo bem. Tudo bem. Calma… inspire… expire… inspire… expire… elas são nossas amiguinhas. Queremos só o melhor para elas. Vamos lá, cara. Lembre do seu mantra: feline, furry fuzzy friends… feline, furry fuzzy friends… OM OM OM.
Mas se a coisa continuar neste ritmo vai ficar mais barato ter uma filha e pagar universidade particular para ela. E dar um carro zero. E pagar pelo casamento. Pelo menos Ela vai cuidar da gente quando formos à falência por causa das gatas.

This entry was posted in gatos. Bookmark the permalink.

One Response to Gatas nas Nuvens

  1. Joana says:

    Hey!!
    Que saudades eu estava de ler os seus textos!!!
    De certa forma eles me inspiram!!!
    😉
    Vocês até poderiam ter uma filha em vez de gatas, mas ela ia ficar falando na orelha de vocês, falando, falando, falando mais um pouco…, namorados, baladas, noites chegando tarde em casa isso sem contar com o consumismo que todos têm hoje em dia….
    Talvez as gatas sejam mais economicas mesmo… rss…
    Saudades!
    Beijos

Comments are closed.